A Via Oceânica
Serviços Via Oceânica | Alojamento de Páginas - Web Design - WEBMAIL - Portfólio
Entretenimento | Fórum - Anedotas
Utilidades | Agenda - Bolsa de Emprego - Classificados
pesquisa
Directório Açores Mundial Shopping
Sexta - Feira, 28 de Abril de 2017
Canal Notícias Ilha
Passaporte Via Oceânica
Utilizador:

Senha:


Novo Passaporte Ajuda

Alentejanos
Animais
Anões
Bêbados
Casais
Comunismo
Crianças Precoces
Cúmulos
Curtas
Desporto
Diversas
Doutor
Freiras
Loiras
Mulheres
Natal
Padres
Pensamentos
Política
Refeições
Sexo
Velhos
Viagra
Ver Todas
Adicionar Anedota

Últimas Anedotas

 

Havia um senhor muito bêbado que era casado com uma rapariga muito mais nova. E então, em vez de fazer a sua "obrigaçãozinha" lá em casa, aparecia sempre bêbado. Um dia foram passear pela rua e o homem, ao ver uma taberna, diz: - Olha uma taberna! Vou entrar!... Entrou na taberna e bebeu uns copos. Mais à frente encontrou outra taberna e disse: - Olha outra taberna! Vou entrar!... Entrou na taberna e bebeu mais uns copos. E durante o passeio, o homem continuou a entrar numa série de tabernas. Passados uns dias, o homem chegou sóbrio a casa. A mulher, ainda que desconfiada, pensou: - "Péra lá! É capaz de ser hoje!" Chegou à noite e o homem, com um ar romântico, dá-lhe um beijo na testa. Pensa a mulher: - "Queres ver que é mesmo hoje?!" O homem continua com os beijinhos e dá-lhe um beijo no queixo. A mulher delirava de contente! O homem continua a descer e dá-lhe um beijo no umbigo. - Sim, sim! - Dizia a mulher. De seguida, o homem dá-lhe um beijo no joelho e,... Deixou-se dormir. Diz-lhe a mulher irritada: - Possa! Se fosse uma taberna tinhas entrado!...

316 pessoas gostaram desta anedota, 293 não gostaram

Enviada   em 01/Setembro/2009

Já votaram nesta anedota 609 pessoas  | Gostei  | Não Gostei


Era um miúdo de 7 anos, que estava sempre a chatear os pais, porque queria saber como é que tinha nascido. Os pais para o correrem, respondiam-lhe sempre: - Olha, estás a ver aquele buraquinho no tecto? Foi por ali que tu nasceste. O puto, enfim lá se calava e ia-se embora. Um dia, numa chuvada torrencial, começou a chover dentro de casa através do buraco no tecto. Como o tecto era muito alto, o homem meteu a mulher às cavalitas, para ela meter betume no buraco. Entretanto toca o telefone, e dizem: - Olha, eu queria falar com a tua mãe. - A minha mãe agora não pode, está em cima do meu pai a tapar o buraco por onde eu nasci.

312 pessoas gostaram desta anedota, 286 não gostaram

Enviada   em 20/Agosto/2009

Já votaram nesta anedota 598 pessoas  | Gostei  | Não Gostei


O médico pergunta à loira: - Você costuma ter relações durante o dia? - Sim, pelo menos duas vezes por semana. - E durante o acto, fala com seu marido? - Não. Ele não gosta que eu ligue para o trabalho dele.

435 pessoas gostaram desta anedota, 486 não gostaram

Enviada   em 02/Fevereiro/2009

Já votaram nesta anedota 921 pessoas  | Gostei  | Não Gostei


Havia um senhor muito bêbado que era casado com uma rapariga muito mais nova. E então, em vez de fazer a sua "obrigaçãozinha" lá em casa, aparecia sempre bêbado. Um dia foram passear pela rua e o homem, ao ver uma taberna, diz: - Olha uma taberna! Vou entrar!... Entrou na taberna e bebeu uns copos. Mais à frente encontrou outra taberna e disse: - Olha outra taberna! Vou entrar!... Entrou na taberna e bebeu mais uns copos. E durante o passeio, o homem continuou a entrar numa série de tabernas. Passados uns dias, o homem chegou sóbrio a casa. A mulher, ainda que desconfiada, pensou: - "Péra lá! É capaz de ser hoje!" Chegou à noite e o homem, com um ar romântico, dá-lhe um beijo na testa. Pensa a mulher: - "Queres ver que é mesmo hoje?!" O homem continua com os beijinhos e dá-lhe um beijo no queixo. A mulher delirava de contente! O homem continua a descer e dá-lhe um beijo no umbigo. - Sim, sim! - Dizia a mulher. De seguida, o homem dá-lhe um beijo no joelho e,... Deixou-se dormir. Diz-lhe a mulher irritada: - Chiça! Se fosse uma taberna tinhas entrado!...

515 pessoas gostaram desta anedota, 487 não gostaram

Enviada   em 02/Fevereiro/2009

Já votaram nesta anedota 1002 pessoas  | Gostei  | Não Gostei


Era uma vez, um pastor que tinha, naturalmente, um rebanho de ovelhas e o respectivo carneiro para assegurar a continuidade do rebanho. Ora aconteceu um dia uma fatalidade ao carneiro. Deu-lhe uma doença qualquer e morreu, facto que deixou o pastor muito aflito. Foi então ter com um pastor vizinho e contou-lhe o sucedido: - Pois_ amigo, nem queira saber, estou muito preocupado pois morreu-me o meu carneiro e está a aproximar-se a época do cio por isso vim falar consigo a ver se me emprestava o seu carneiro para fazer a cobrição das ovelhas senão fico desgraçado. - Ó compadre, pois não precisa ficar assim preocupado. Olhe não lhe posso emprestar o carneiro porque também não o tenho nem preciso. - Não precisa? Então como é que faz? - É muito simples: Quando chega a época agarro nas ovelhas, levo-as para o monte, para um sítio assim a modos que isolado, que não tenha ninguém à volta, entende? E depois sou eu próprio que faço a cobrição, simples! - Não me diga, compadre! E resulta? Como é que sabe depois quais são as ovelhas que estão cobertas? - Se resulta! É muito simples: De manhã levanto-me e vou à janela. As ovelhas que estiverem ao sol, não ficaram cobertas. As que estiverem à sombra, ficaram! E o pastor, acreditando naquelas tangas todas, assim fez. Meteu as ovelhas todas em cima da camioneta e levou-as para o monte onde ele próprio se dispôs a fazer o serviço que deveria ser feito pelo carneiro... Chegou a casa estafadíssimo e tarde, já se vê :) nem quis comer nem nada. A mulher ficou um pouco admirada mas não disse nada. Até que no outro dia de manhã mais admirada ficou quando já manhã ia avançada e o marido ainda a dormir, nem tinha feito a ordenha nem nada: - Ó Maneli! Acorda hóme que já é tarde! - Ó Maria já vou. Olha faz-me um favor, vai ali à janela e diz-me quantas ovelhas estão à sombra! - Olha, à sombra não está nenhuma. Estão todas ao sol. Não tinha dado resultado. De modo que, toca a carregar novamente as ovelhas para cima da camioneta monte acima até um sítio isolado e toca de ... bem, já sabem a fazer o quê às pobres das ovelhas. Volta a casa ainda mais fatigado; chegou e pôs-se logo a dormir, a mulher já começava a desconfiar, mas mesmo assim não se manifestou. De manhã, já tarde, meio ensonado, diz para a mulher: - Ó Maria, vê-me lá se está alguma ovelha à sombra e vem-me dizer. - Ó Maneli, não está nenhuma nem à sombra nem ao sol! Estão todas em cima da camioneta!

507 pessoas gostaram desta anedota, 378 não gostaram

Enviada   em 02/Fevereiro/2009

Já votaram nesta anedota 885 pessoas  | Gostei  | Não Gostei


| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 |

O Portal Azores Global é um serviço Via Oceanica, Lda.

Contactos - Ajuda - Adicionar aos Favoritos - Colocar como HomePage

Email de Contacto: webmaster@viaoceanica.com
Copyright © Via Oceânica, Lda. 1998 - 2002